11.7.08

Teus passos(...)

Não és os outros(...)
Também é pó cada palavra escrita
Por tua mão ou o verbo pronunciado
Pela boca. Não há pena no Fado
E a noite de Deus é infinita.
Tua matéria é o tempo, o incessante
Tempo. E és cada solitário instante.


in
"Ápice"; "Obras Completas; Vol. III", Jorge Luis Borges

2 comentários:

Ed disse...

Jorge Luis Borges. De um argentino a viver na Suíça com uma costela portuguesa o que seria de esperar? Um génio, claro está!

Marta disse...

Sim o "coirato" português está lá!